sábado, 21 de junho de 2008

Tempestade Final - ReAscenção do Alquimista da Tempestade... Fraco, Destroçado, Mas vivo como Nunca...


Mãe, me leve. Dessa noite eu trago tanto medo... Mão, por favor me leve... Me Desculpe, seu garoto não eh bravo...

"Ninguém dá valor a vã poesia... que morra com as mãos que a escrevem..."

A verdade... é que eu nunca acreditei que tudo ia chegar a esse ponto. Mas... eu não aguento mais o peso das trevas... Eu não aguento mais escrever o fim do mundo... por que o fim do mundo me vem cíclico como as estações... E cada vez o corte que nasceu se alastra... como colocar no papel algo tão brutal sem acabar se tornando justamente aquilo que se escreve???? Pra nos momentos de alegria sentir calor no coração, simplesmente por estar tão distante desse mundo frio e maldito que no passado escrevi????... Por que infernos não dar um pouco de valor nas pequenas coisas que significam tanto e que passam desapercebidas nos momentos de dúvidas, de sofrimento e desamor... Porque me atirar a essas trevas em busca de novas idéias, de consolo, ou até mesmo de mais dor.
Céus eu apostei tanto no fim disso tudo, jurei aos céus nunca mais derramar uma lágrima sequer... E menti a todos que nunca havia chorado, por modismo, ou comodidade, ou pra me mostrar forte.
Que diabos de força é essa, que poesia maldita é essa que me trás a tona tudo de ruim que eu posso ter...

Que se dane a poesia...

A alegria, o sofrimento, o amor e a paz de espírito transcendem palavras.. Céus, como não conseguir entender o quão é idiota pintar meu mundo de negro esperando descobrir tesouros e alegrias ocultas???? Como diferenciar o certo do errado e mandar essa horda de pensamentos malignos ao inferno e uma vez na vida, olhar pra frente e gritar eu sou feliz, porra!!!!

O meu tempo curto nesse início de ano me fez abandonar milhares de coisas que eu amava... simplesmente por inanição, ou por achar que nada iria desaparecer... Mas a idéia de que estava tudo nos mais perfeitos acordes acabou por cegar mais ainda meu modo de agir e pensar... e Agora.. Que se foda a vida que vou deixar pra trás... quero reconquistar lentamente o Alquimista da Tempestade.. Alguém que criei para personificar a Torrente de felicidade que me banhou ano passado. A torrente maravilhosa e aconchegante de dias realmente incríveis... Qual é o valor deles??? uma mera imagem no passado????

Como disse o sábio Kreps, que também passa por um momento de reflexão, mas que sabiamente levantou a cabeça ao sofrimento e mandou ele se fuder:

"CONTUDO, para quem gosta de sofrer, e falar mal da vida, tem que admitir...pelo menos, por alguns minutos, todo dia, vc tem que rir, sorrir (mesmo que sarcásticamente), e se divertir com alguma coisa. E às vezes, pequenas coisas, que deixaram um belo sorriso estampado na sua cara, podem fazer seu dia feliz, ou até mesmo o de outras pessoas.
Por exemplo, coisas pitorescas que só acontecem comigo, eu me divirto com elas a beça, ao invés de ficar pensando nos erros do passado e em como eu poderia não tê-los cometido, ou como não errar no futuro ou ainda, asiosamente pensando em cada minuto do futuro, como agir, para não me dar mal comparando com o passado. Tudo isso causa aflição, sofrimento. Sofrer psicológicamente é muito ruim, dolorido.
BOM é viver cada momento maravilhosamente como se fosse o único. Não esquente com seus problemas. Como dizia Yoh Asakura, protagonista do anime Shaman King, "pra tudo se dá um jeito!"-"

Fraco, Destroçado, Mas mais vivo do que nunca...

A Tempestade Vai Voltar... Que a Fênix renasça..

0 comentários:

 
© Direitos e Esquerdos Reservados à Renato Snowareski Gomes