sexta-feira, 13 de abril de 2007

O som dos anos de Silêncio...



Já houve um tempo em que a luz enchia nossos sonhos. E os sonhos nos enchiam de luz. Não haviam motivos para cair ao chão,nem para sangrar as puras formas humanas...

O céu não era tão sombrio, eu me lembro da perfeição das nuvens. Havia um sentido em caminhar, havia um sentido em lutar... Eu me Lembro...

"A escuridão veio. Me pegou pelas mãos. Me jurou alegria... Me mostrou a ilusão, sob forma de um olhar, de um abraço, de um beijo. Me jurou o mundo, e me entregou a dor... Prometeu riquezas e tirou meu valor. Me mostrou o amor, e nele escondeu o resto de meus dias..."

Estreitos são os caminhos, que a luz tentou extinguir. Escuros como o oceanos, muito mais cheios de horror. Vazio congelado ao som do silêncio. Soturno... Frio.

Os desejos não eram tão obsessivos, eu me lembro da simplicidade dos olhares. Havia sentido em sonhar, em imaginar... Eu ainda me lembro.

"Você foi o mais perfeito sinônimo de vida... Jovem eu era... Juntos e como um só, pudíamos voar. Porque deixaste a escuridão te envolver e meu coração congelar. Porque esqueceste da essência de ti... O som que hoje toca em seu corpo é o vazio.. Teus olhos opacos em teu rosto frio..."

Porque o ar tem de ser finito? Porque a escuridão tem de perseverar? Porque perguntas causam frio? Porque o vazio ainda me preenche?

A VIDA não era tão sombria, eu me lembro da NÃO-perfeição de existir. Havia um sentido em sentir... Havia um sentido em lutar... E eu não quero mais lembrar...

"Leve-me pra casa, me deixe partir. Como um sonho nunca existi. Deite-me no chão, me deixe cair... Como um desejo, nunca me vi... Feche meus olhos... me deixe sentir... Como um fantasma o mundo não tinha forma. Me abrace, mesmo sendo uma sombra, me permita sorrir... Como uma alma, nunca estive aqui..."

3 comentários:

Deborah disse...

Olá
te invejo...os dias se passam e vc continua com o mesmo dom maravilhoso de autor!
Seu texto é maravilhoso...eu adorei!
sem muitas definições, just...
kisses

Jeni disse...

Sem muito o que comentar.
=/
Eis aqui a maior dor no universo de um "Eu".
Acho que é o segundo texto em que derramei lágrimas ao ler,em toda minha vida.
Quanto sentimento expresso,o tom suave e impactante...vc conseguiu usar o máximo do poder das palavras...melhor, impossível!!!
To triste, amor...e vc nem sabe o quanto sinto por vc...
;/

Jeni disse...

Absolutamente terrível!!

 
© Direitos e Esquerdos Reservados à Renato Snowareski Gomes