domingo, 8 de junho de 2008

O Amanhecer pt. 2



Acorde Criança...
o dia amanheceu...
Era justo o que você queria.

Se desfez a ilusão?

"Acorde Criança...
Pouco tempo resta...
O amanhecer não te alegra?
o dia está tão belo...
Tantos passaros cantam...
Acorde meu filho,
sua mãe está aqui do seu lado...
O meu coração está tão alegre...
O céu está tão azul...
As flores estão tão bonitas...
Venha ver meu filho
Acorde...
Não se permita partir assim...
Acorde, meu pequeno anjo
Meu filho...
Meu filho...
Não consegues, ouvir esse som...
Como eh belo...
Meu único filho, respire esse ar...
Não me deixe aqui
Acorde, meu filhinho... papai virá logo...
Não se deixe partir..."

"Mãe, por favor, me leve com você...
Seu garoto está com tanto medo...
Mãe, me leve...
me desculpe, seu garoto não é bravo..."

- Poderia morrer aqui... Mas temo que estou alegre demais pra isso.
- A luz do sol não eh mesmo bela???...
- ah Mãe... Mãe... Prometa que nunca vai me deixar
- ... Pequeno... Tudo tem um Fim...
- Me prometa ser eterna... Por Favor
- Não deves chorar minha partida, filho.. sabes que é inevitável...
- Mas eu amo você demais... Isso não é o suficiente pra te manter aqui???...
- ...
- Mamãe, porque você tem que ir???


Chorando com você, braços dados...
Flutuando com você...
Afundando com você... Nesse oceano...
Sagrado e Caído...

"Onde está você, mamãe
É triste que, em nossa cegueira,
nós trocamos flores por espinhos
Faz tão frio Aqui...
Eu nunca te ouvi..
Pra onde você foi, oh minha mãezinha...
Por favor pegue minha mão..."

(Há um sentimento de nostalgia em mim...
Enquanto leio as cartas de minha mãe...
Suas palavras honestas, não puderam esconder
Ela estava perdida... no isolamento...
Ela falou de seu amor...
Enquanto eu lia
"Vou Morrer sozinha"
Eu sabia que ela iria realmente partir...)

"meu filho...
Eu apenas vivo por você.
Eu estarei aqui, só por você...
Todos os anjos estão envergonhados,
Não se preocupe com o hoje
Esqueça o passado...
Papai se foi, mamãe está com você.
Deite comigo, querido...
Estou aqui com você..
Durma meu filho..."

(Não se esqueça de mim, meu filho)

"Mamãe, acorde....
O dia está maravilhoso... Venha ver
Mamãe... Voce nao se cobriu,
está tão fria...
mamãe?
Me responde meu anjo...
Me responde...
O que aconteceu..
MAMÃE????"

(Puro de Coração...)

"Mãe, não acredito mais...
Uma flor para se observar...
Para mim é a morte...
Não acredito na eternidade
Não acredito na beleza do amanhecer...
Nem no canto dos pássaros
Eles voam com o vento
Mas eu vou continuar..
Vou te seguir..."


Criança, o que fizeste???
O espinho em seu coração
É veneno aonde o amor crescia
É frio e cruel...

Em vôo furioso,
Ele deixou o chão


"Mae, não se entristeça.
sou um anjo, posso voar.
Estou ao teu lado...
Não desista de caminhar...
Jovem eu era...
sou um anjo... posso voar...
A escuridão veio, mas
Eu aprendi a amar...
Esta tudo bem agora...
A minha doença foi não sonhar
Posso te tocar agora
Sou um anjo... posso voar..."

2 comentários:

Deborah disse...

comovente, triste e por vezes maldito. Sem dúvida sublime, embora não sem dor.
Um poema, em todo seu estilo simbolista. um poema em toda sua súplica.

Uma metáfora de desconsolo, um suspiro tomando fôlego (assim o espero)

küsse

Yule disse...

Simplesmente tocante. Tocante ao ponto de ir abraçar minha mãe e dizer que a amo. Tocante ao ponto de pensar da efemeridade da vida. Perfeito.

 
© Direitos e Esquerdos Reservados à Renato Snowareski Gomes